domingo, 13 de março de 2016

Eu num ia escrever mais

domingo, 13 de março de 2016

Disse que num ia escrever, pra escrever tem que sentir; poeta só escreve quando sente e eu nem sei se sinto – mas sinto muito, mesmo que eu não perceba que sinto minhas mãos escrevem e nem poeta eu sou. Poeta eu num sou, mas cê é poesia; daquelas cheias de rimas e palavras bonitas que a gente num entende, mas a alma entende. Poesia como sol da manhã e cheiro de flor, café da tarde e cafuné, noite estrelada e brisa. Poesia é borboleta que voa colorindo os jardins – e cê é flor, amor. Disse que num ia escrever, mas escrevi. Disse que num sentia, mas sinto: te sinto e se não posso te ter te transformo em poesia e nem poeta eu sou, mas qualquer amante poeta é quando encontra um jardim. 

Na ponta no meu lápis e na imensidão do meu ser cê é verso e flor.


Angélica Maria
Escolhas Alternativas © 2014